CRMV-RS
CRMV-RS


CRMV-RS alerta: Coelho não é brinquedo!
09-04-2019

Na época de Páscoa, muitas famílias resolvem “materializar” o Coelhinho para as crianças dentro de casa e não estão preparados para isso. Resultado? Basta uma caminhada por parques e praças das cidades para ver a quantidade desses pequenos animais abandonados após a data. Além de um ato de crueldade, abandono de animais é crime previsto em lei.

Mas é possível evitar que isso ocorra. Veja quais são os cuidados específicos para receber o coelho como novo pet da casa.

Confira as dicas preparadas pelos médicos veterinários Maria Isabel Rocha e Leandro Basile, da Comissão de Animais Silvestres do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS):

- A gaiola deve conter substrato no fundo, como granulado de papel ou grade que separe o animal dos seus dejetos, e precisa ser limpa diariamente.

- É necessário posicionar a gaiola em um lugar arejado, porém, sem muito vento, protegido do sol e chuva e que possibilite ao pet olhar o trânsito da casa.

- Prepare um lugar seguro para que o coelho passeie e conheça a casa. Cuide os fios elétricos e locais apertados. Por serem pequenos, muitos coelhos entram nestes locais com o objetivo de roer e se esconder, o que pode ser perigoso.

- O animal não pode ficar em contato com as próprias fezes e urina. Caso esteja na gaiola, é necessário um descanso de patas, para que elas não toquem diretamente na grade o tempo todo.

- É importante proporcionar ao animal um pote de comida e pote de água que estejam na altura adequada para que consiga alcançar.

- Por estar em um novo ambiente, o coelho pode se assustar. Por isso, é preciso ter muita paciência, principalmente as crianças, que devem ser alertadas a esperarem o coelho se aproximar e não forçar contato.

- Nunca segure o coelho pela barriga ou pelas orelhas.

- Jamais deixe o coelho solto perto de cães e gatos, pois o animal pode até morrer por estar assustado. Lembre-se: o coelho é caça, e não caçador. Como presa, ele tem um comportamento defensivo e assustado.

- Por serem herbívoros, estes animais precisam se alimentar de verduras de cor escura, como chicória, espinafre, rúcula, couve, erva doce, feno à vontade e suplementar com uma pequena quantidade de ração específica para espécie.

- Água fresca e em boa quantidade sempre.

- O local deve ser preparado para que o coelho possa circular entre a família e se isolar também quando tiver vontade. Mas, lembre-se: ele não pode ficar o tempo todo preso na gaiola. O coelho precisa de espaço para brincar e se movimentar.

- Coelhos comem as fezes da noite que são mais amolecidas, ricas em nutrientes e chamadas de cecotrofos. Eles comem as mesmas diretamente do ânus nas primeiras horas do dia. Embora possa parecer nojento, é saudável e ele deve e pode comer.





Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul
Rua Ramiro Barcelos, 1793/201 - B. Bom Fim - Porto Alegre/RS - CEP: 90035-006
Fone:(51) 21040566 - crmvrs@crmvrs.gov.br