CRMV-RS
CRMV-RS
portugues espanhol ingles
Pecuária Orgânica é tema de debate na Casa do Médico-Veterinário
03/09/2022

Esclarecer os mitos que cercam a pecuária orgânica foi o mote da programação deste sábado (3) na Casa do Médico-Veterinário no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. A palestra, que reuniu especialistas e produtores, faz parte da programação que o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS) preparou para a 45ª Expointer. “Para encerrar a agenda deste sábado, temos a importante pauta da pecuária orgânica, que ganha cada vez mais espaço por sua importância para o ecossistema e para a economia”, destacou o presidente do CRMV-RS, Mauro Moreira, na abertura do evento.

“Sistemas Sustentáveis de Criação de Animais e Seus Impactos Positivos no Ambiente e no Bem-Estar” é o título da palestra coordenada pela médica veterinária Angela Escosteguy, presidente do IBEM – Instituto do Bem-Estar. “É fundamental colocar em debate a proposta de um modelo de produção carregado de mitos. Ao contrário do que muitos pensam, a pecuária orgânica contribui muito para a manutenção dos biomas, para o bem-estar animal e para a alimentação saudável”, diz Angela, ao destacar benefícios como o combate à crueldade animal e a produção de alimentos livre de contaminantes. A presidente do IBEM destacou ainda a importância dos trabalhos desenvolvidos pelo médico veterinário Aucy Cheuiche que prestigiou o evento e é uma das referências no tema Pecuária Orgânica.

O engenheiro agrônomo Miguel Guedes é um dos produtores que passou a investir neste tipo de sistema e já colhe resultados. Desde 2020, utiliza o pastoreio racional e regenerativo e a integração lavoura e pecuária na Fazenda São Miguel, no município gaúcho de Mostardas.
Ao deixar o campo nativo repousando com o manejo correto, Guedes aumentou o número de cabeças na área de 120 hectares: de 80 cabeças, a sucessão das lavouras de verão com pastagem de inverno elevou a capacidade para 250 vacas de cria. “Também reduzimos as parasitoses graças ao tempo de repouso do pasto, que reduz ou até mesmo corta o ciclo de parasitas”, comemora.