CRMV-RS
CRMV-RS


Novembro azul pet lembra que a melhor prevenção é a castração
01-11-2019

O câncer de próstata também afeta os animais de companhia e, assim como ocorre com os machos humanos, é importante alertar sobre prevenção. Cães com mais de 4 anos estão sujeitos ao desenvolvimento do tumor, por isso é fundamental o exame de toque retal e, quando necessário, a ultrassonografia para uma análise mais detalhada. Alterações dessa natureza também podem surgir em gatos, mas é raro. Por isso, os tutores devem ficar atentos.

Segundo a médica-veterinária Kellen de Sousa Oliveira, docente da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (EVZ/UFG), não castrar o animal favorece o surgimento do problema.

“O desenvolvimento da doença está relacionado a fatores hormonais (testosterona) e idade do paciente, por isso, a incidência é maior em animais entre a meia idade e idosos, não castrados ou castrados tardiamente”, afirma.

Oliveira aponta que o guardião do animal deve reparar em sintomas como dificuldade de defecar e urinar, além da presença de sangue e dor na região da virilha. “O tratamento dependerá do diagnóstico, já que, em casos de crescimento da próstata – Hiperplasias Prostáticas Benigna (HPB) – existe o tratamento medicamentoso ou cirúrgico, que é a remoção dos testículos (orquiectomia) associada, ou não, à remoção total ou parcial da próstata (prostatectomia)”, explica.

Em casos de prostatite, que é a dor, inchaço ou inflamação da glândula, a abordagem também pode ser por meio de remédios ou intervenção cirúrgica. A Revista da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo apontou que a maioria dos animais estudados e submetidos a orquiectomia apresentaram pelo menos 50% de redução do volume prostático, 15 dias após o procedimento.

“O tratamento é medicamentoso e, para os tumores, a prostatectomia associada à orquiectomia é o tratamento escolhido. A combinação com quimioterápicos dependerá do diagnóstico definitivo do tumor e a presença ou não de metástases”, completa.

A prevenção é a melhor forma de combate: visitas regulares ao médico-veterinário e a castração são os meios. “A recomendação é a castração quando o animal atingir a puberdade”, resume.

Sobre a campanha Novembro Azul:

O Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, 17 de novembro, inspirou o surgimento na Austrália, em 2003, do Movember, que buscava, ao longo do mês, conscientizar os homens sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata.

No Brasil, a campanha foi iniciada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o objetivo de alertar homens sobre cuidados com a saúde e retirar o estigma do exame de toque, que diagnostica a doença. Entre os brasileiros, esse é o segundo tipo de câncer que mais mata, após o tumor de pele não melanoma. Foram 15 mil as mortes causadas pela doença, em 2017. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, em 2019, pouco mais de 68 mil novos casos surgirão.


Assessoria de Comunicação do CFMV





Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul
Rua Ramiro Barcelos, 1793/201 - B. Bom Fim - Porto Alegre/RS - CEP: 90035-006
Fone:(51) 21040566 - crmvrs@crmvrs.gov.br