CRMV-RS
CRMV-RS


Dicas do CRMV-RS para não errar na hora da ceia
19-12-2019

 

O movimento à procura dos ingredientes para as receitas das ceias de Natal e Ano Novo deve se intensificar nos próximos dias. “No corre corre das compras de última hora, muitas pessoas deixam de tomar cuidados fundamentais para garantir que os alimentos sejam escolhidos e mantidos de forma adequada”, orienta o médico veterinário Paulo Casa Nova, conselheiro do Conselho de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS).

A falta de atenção pode levar ao consumo de mercadorias sem as devidas condições e causar doenças que podem ser de simples sintomas gastrointestinais até complicações severas sistêmicas envolvendo todo o organismo e oferecendo graves riscos à saúde do consumidor. “O trabalho do médico veterinário é fundamental e sua presença constante na sua mesa garante um alimento seguro”, destaca a presidente do CRMV-RS, Lisandra Dornelles.
Para ajudar a população a escolher, transportar, preparar e consumir os alimentos e evitar o risco de doenças transmitidas por alimentos, o CRMV-RS preparou uma série de dicas para garantir que a mesa repleta de pratos preparados para a confraternização não virem uma dor de cabeça. É importante lembrar que o primeiro sinal de que os alimentos de origem animal são seguros e passaram pela fiscalização de um médico veterinário é o selo de inspeção, seja federal, estadual ou municipal na embalagem.

Confira as dicas.

1 – Ao comprar:
• Observe se os produtos congelados estão totalmente rígidos, sem nenhuma parte amolecida ou apresentando sinais de descongelamento.
• Procure a data de validade na embalagem e confira se ela está correta e dentro do prazo.
• Não compre latas estufadas, amassadas e enferrujadas; embalagens rasgadas, danificadas ou furadas.
• A presença de pequenos fragmentos de gelo dentro das embalagens junto ao produto demonstra que houve um possível descongelamento do mesmo. Não coloque este item no carrinho.
• Alimentos congelados ou resfriados devem estar acondicionados em equipamento adequado, limpo, organizado e na temperatura de conservação indicada pelo fabricante.
• Só adquira alimentos com procedência comprovada. Evite comprar marcas totalmente desconhecidas. Na dúvida, consulte a Vigilância Sanitária do seu município
• Quando se tratar de produtos de origem animal (carnes, ovos, queijos, mel etc. Procure pelo carimbo de inspeção sanitária do órgão competente, que podem ser SIF, CISPOA, SISBI,SUSAF ou SIM.
• Deixe para pegar por últimos aqueles produtos que necessitem de conservação a frio (congelado ou resfriado), evitando o menor tempo possível sua exposição à temperatura ambiente.
• Em caso de observar alguma irregularidade no estabelecimento onde realizar suas compras, comunique imediatamente a Vigilância Sanitária do seu município.

2 – Ao transportar:
• Assim que realizar as compras de produtos perecíveis, dirija-se imediatamente para casa e guarde os alimentos no freezer ou geladeira até a hora do preparo ou consumo. Principalmente nos meses de verão, com temperaturas altas, a exposição à temperatura ambiente pode favorecer a multiplicação de bactérias patogênicas ou deteriorantes nos alimentos.
• Durante o transporte, evite deixar os alimentos ao sol ou em locais quentes.
• Sempre que possível, transporte os alimentos perecíveis em sacolas térmicas.

3 – Durante o preparo:
• Lave bem as mãos e os utensílios antes de começar a manipular os alimentos e evite cozinhar se estiver doente.
• Utensílios devem ser lavados sempre que houver a troca de produtos a serem preparados. Isso evita a chamada “contaminação cruzada”, que ocorre por meio de transferência de microrganismos de um alimento ou superfície pelas mãos, utensílios ou equipamentos usados no preparo.
• O local utilizado para o preparo deve ser bem higienizado.
• Evite manipular os alimentos com unhas compridas, lesões nas mãos, anéis, adornos e esmaltes
• Alimentos cozidos que não forem ser consumidos de imediato devem ser colocados em refrigeração.
• Alimentos congelados não devem ser retirados da refrigeração antes do momento do cozimento e consumo. Retire do freezer com tempo suficiente para que o descongelamento seja feito dentro do refrigerador.
• Não recongele alimentos descongelados, mesmo depois de cozidos.

4. Na hora de consumir:
• Evite colocar os alimentos na mesa muito tempo antes da hora de consumi-los. Eles devem ser mantidos em temperaturas seguras: os regriferados na geladeira, abaixo de 5 graus, e os aquecidos acima de 60 graus.
• Cozinhe bem os alimentos de modo que a temperatura em todas as partes atinja no mínimo 60°C.
• Evite comer alimentos mal cozidos.
• Após o final da refeição, coloque o mais rápido possível os alimentos não consumidos em recipientes com tampa e os conserve em temperatura inferior a 5°, C evitando que fiquem em temperatura ambiente
• Nunca misture no mesmo pote alimentos crus com cozidos.

Fonte CRMV-RS





Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul
Rua Ramiro Barcelos, 1793/201 - B. Bom Fim - Porto Alegre/RS - CEP: 90035-006
Fone:(51) 21040566 - crmvrs@crmvrs.gov.br