CRMV-RS








Comissão de Ensino em Medicina Veterinária


A Comissão de Ensino em Medicina Veterinária foi instituída em função das seguintes justificativas:

- o número significativo de Cursos de Medicina Veterinária ofertados no Estado do Rio Grande do Sul;

- a necessidade de monitoramento do funcionamento dos cursos de Medicina Veterinária em atividade ou aqueles a se instalarem no Estado do Rio Grande do Sul;

-  a preocupação com as investidas crescentes da modalidade do ensino a distância e suas implicações para o exercício profissional em Medicina Veterinária e

-  ser imprescindível a garantia da qualidade de ensino e aplicação das Diretrizes Curriculares Nacionais nos cursos de Medicina Veterinária.

 

Objetivos

- servir como órgão de consulta e assessoramento técnico da diretoria do CRMV/RS em questões relacionadas à educação ao ensino da Medicina Veterinária;

- promover reuniões periódicas entre coordenadores do curso de Medicina Veterinária no Rio Grande do Sul e contribuir para o debate acerca de temas relevantes ao ensino;

- identificar as demandas dos cursos a partir de consultas a coordenadores e suas equipes de trabalho;

- garantir encaminhamento das demandas dos cursos de Medicina Veterinária no RS para a Comissão Nacional de Educação da Medicina Veterinária – CNEMV/CFMV;

- certificar, acompanhar, identificar que se cumpra à exigência de que os conteúdos específicos de unidades curriculares de planos de execução curricular em medicina veterinária, ofertados nas instituições, sejam ministrados por profissionais médicos veterinários;

- orientar quanto ao risco da oferta da modalidade de ensino a distância em Medicina Veterinária;

- planejar debates sobre temas modernos em Medicina Veterinária, como por exemplo métodos alternativos para a substituição de animais no ensino e suas implicações na formação profissional e

- programar eventos técnicos (seminários, oficinas e workshops) para a capacitação de metodologias ativas de ensino na área de Medicina Veterinária.

 

Integrantes

- Méd. Vet. Daniela dos Santos de Oliveira CRMV/RS 06632 VP – Coordenadora

- Méd. Vet. Fernanda Flores CRMV/RS 113627 VP - Secretária

- Méd. Vet. Rafael Pandolfi CRMV/RS 14039

- Méd. Vet. André Felipe Streck CRMV/RS 12911

- Méd. Vet. Cristiane Elise Teichmann CRMV/RS 6993

- Méd. Vet. João César Dias Oliveira CRMV/RS 04928

- Méd. Vet. Cristine Dossin Bastos Fischer CRMV/RS 05619 

- Méd. Vet. Fernando Silvério F. da Cruz CRMV/RS 14010

- Méd. Vet. Débora da Cruz Payão Pellegrini CRMV/RS 09931

- Méd. Vet. Wanessa K. Beheregaray CRMV/RS 09290

- Méd. Vet. Fernando Rosado Spilki CRMV/RS 07277

- Méd. Vet. Deniz Anziliero CRMV/RS 10249

- Méd. Vet. Laura Beatriz Rodrigues CRMV/RS 07042

- Méd. Vet. Regina Célis Reiniger CRMV/RS 04083

- Méd. Vet. Adriana Luke Stigger CRMV/RS 05946

- Méd. Vet. Olívio Bocchi Brum CRMV/RS 04943

- Méd. Vet. Fabrício de Vargas Arigony Braga CRMV/RS 07234

- Méd. Vet. Vítor da Rocha Sperotto CRMV/RS 06252

- Méd. Vet. Doglas Ernani Vansetto CRMV/RS 14722

- Méd. Vet. Sandro Márcio Nunes Ferrão CRMV/RS 05306

- Méd. Vet. César Zanfonato CRMV/RS 15599

- Méd. Vet. Diego Prado de Vargas CRMV/RS 18181

- Méd. Vet. Marceli Pazini Milani CRMV/RS 09930

- Méd. Vet. Vinícius Coitinho Tabeleão CRMV/RS 08530

- Méd. Vet. Eloísa Bianchi CRMV/RS 18269



CONTRIBUIÇÕES

23/09/2020

Educação em Medicina Veterinária é tema de debate

Os novos integrantes da Comissão Nacional de Educação em Medicina Veterinária do CFMV (CNEMV), juntamente com os representantes das comissões de ensino da Região Sul, reuniram-se no dia 21 de setembro (segunda-feira) para debater assuntos relacionados ao ensino da Medicina Veterinária. O encontro aconteceu de forma online e marcou o início de uma sequência de reuniões nesse modelo para debater as questões levantadas pelos participantes na primeira edição.

 

“A reunião foi muito proveitosa e oportuna, pois podemos trocar diversas experiências sobre assuntos que preocupam as comissões no Brasil em relação a qualidade de ensino ofertada pelos cursos de Medicina Veterinária, sobre a implementação das novas diretrizes curriculares e a curricularização da extensão nos projetos pedagógicos”, aponta a coordenadora da comissão no CRMV-RS, Daniela Oliveira.

 

Projetando o trabalho a ser realizado, a coordenadora afirma que a parceria entre as Comissões Regionais em conjunto com a Federal será de grande valia e que só tende a crescer.



31/07/2020

Médica veterinária da Comissão de Ensino fala sobre o costume dos gatos lamberem uns aos outros

A médica veterinária Wanessa Beheregaray, integrante da Comissão de Ensino em Medicina Veterinária do CRMV-RS concedeu entrevista à GaúchaZH na última sexta-feira para explicar o motivo dos gatos lamberem uns aos outros. Confira a matéria completa abaixo.

 

Demonstração de carinho ou somente limpeza? Saiba por que os gatos lambem uns aos outros

 

*Por GaúchaZH

 

Animais com comportamentos fofos e peculiares, os gatos atraem o amor e a curiosidade de muitas pessoas. Nas redes sociais, eles protagonizam inúmeros vídeos, gifs e fotos que derretem o coração dos internautas — como aqueles em que aparecem lambendo uns aos outros. Mas você sabe por que os gatos fazem isso?  

 

Wanessa Beheregaray, coordenadora do curso de Medicina Veterinária da UniRitter e integrante da Comissão de Ensino do Conselho de Medicina Veterinária, afirma que as lambeduras estão relacionadas ao hábito de autolimpeza, mas também pode ser uma forma de reforçar uma ligação social, ou seja, uma demonstração de afeto: 

 

— Normalmente eles lambem quem conhecem, por exemplo, se um gato estiver em um hotel com outros animais, ele não vai lamber nem deixar ser lambido. É um comportamento familiar.

 

No entanto, a atitude também pode indicar que há algum problema. A veterinária explica que, quando a lambedura é feita de maneira excessiva, significa que o animal está estressado, ansioso ou até mesmo incomodado com o outro gato. 

 

— Quem tem mais de um gato em casa sabe que, às vezes, a relação deles pode ficar um pouco estranha. Então, em vez de brigar, ele lambe, mas isso não quer dizer que está tudo bem, é um mecanismo de escape — ressalta.

 

Por isso, mesmo que a autolimpeza e os alocuidados de higiene — como a atividade é denominada quando realizada em outro gato — façam parte da rotina dos animais, é preciso ficar atento às mudanças de comportamento. Em geral, eles dedicam aproximadamente 8% do seu tempo acordados à limpeza, mas a atitude pode se tornar compulsiva e acabar gerando lesões na pele dos bichanos.  

 

Wanessa alerta que, nesses casos, o felino está doente e é preciso procurar um veterinário para realizar um tratamento adequado e evitar uma piora do quadro.  

 

— Podemos observar a rotina do animal, às vezes as alterações são sutis para nós, mas para eles é algo que significa muito. Se o tutor acha que tem alguma coisa diferente, que pode ser um problema de comportamento, é necessário tentar resolver o quanto antes — salienta.

 

Dicas para evitar o estresse 

 

Segundo a veterinária, uma das coisas que mais incomodam os gatos é não ter atividades, ou seja, eles não gostam de ficar entediados. Por isso, se o tutor não brincar ou dar atrativos ao animal, ele provavelmente ficará estressado

 

— Gato precisa brincar, precisa de brinquedos em casa, enriquecimento ambiental é tudo para eles. 

 

Ela ressalta que não adianta largar o brinquedo pela casa e deixar para que o gato se ocupe sozinho, pois eles gostam de novidades. Troca frequente de brinquedos, bolinhas e brincadeiras com a luz, que podem ser feitas com a lanterna do celular no escuro, podem ser boas opções para estimular os animais, indica Wanessa. 

 

*Produção por Jhully Costa



15/06/2020

Comissão de Ensino promove evento sobre saúde mental

Uma parceria entre a Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) - Campus Erechim e a Comissão de Ensino em Medicina Veterinária do CRMV-RS, vai possibilitar a realização do "Webinar - Uma abordagem sobre saúde mental em tempos de pandemia", direcionado para médicos veterinários, professores e coordenadores dos cursos de Medicina Veterinária do Estado.

 

O encontro será dia 18 de junho, a partir das 17h. Para participar, faça sua inscrição pelo link: http://uricer.edu.br/site/index. Acesse a página, clique em "Certificados e Eventos", selecione o webinar, crie uma conta caso você não faça parte da instituição e efetive a sua inscrição. Serão fornecidos certificados após o evento. A transmissão será pelo Canal da URI - Campus Erechim no youtube: https://www.youtube.com/user/urierechim.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

 

Fatores de risco à saúde mental na vida acadêmica e profissional de médicos veterinários: Stress, Burnout, Fadiga por Compaixão.

 

Estratégias de enfrentamento individuais e coletivas para proteção de saúde mental.

 

PALESTRANTES:

 

Drª. Cláudia Lúcia Menegatti - Psicóloga - Professora na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

 

Dr. Cloves Antônio de Amissis Amorim - Psicólogo - Professor Titular na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

 

Participe! 



04/11/2019

Comissão de Ensino em Medicina Veterinária realiza reunião no CRMV-RS

 

Questões como a nova DCN (Diretrizes Curriculares Nacionais), estágios obrigatórios durante a graduação e sugestões de eventos para o próximo ano pautaram a reunião da Comissão de Ensino em Medicina Veterinária do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS). O encontro, que ocorreu na sexta-feira passada (1º/11), também permitiu a troca de experiências e de trabalho entre os mais de 10 coordenadores de cursos de instituições de ensino que estiveram presentes. O objetivo da comissão é servir como órgão de consulta e assessoramento ao CRMV-RS em questões relacionadas à educação e melhoria do ensino na profissão.



06/08/2019

CRMV-RS participa do debate das comissões de Educação da Medicina Veterinária do país sobre novas diretrizes curriculares

A Comissão de Ensino do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS) contribuiu com os debates sobre desafios da elaboração do projeto pedagógico considerando as novas diretrizes curriculares. A secretária da comissão gaúcha, Daniela dos Santos de Oliveira, participou do III Fórum das Comissões Nacional e Regionais de Educação da Medicina Veterinária do Sistema CFMV/CRMVs nesta terça-feira (6), na cidade de Curitiba (PR). O encontro reuniu durante todo o dia, na PUCPR, representantes de 14 estados das cinco regiões do País. Daniela é coordenadora do curso de Medicina Veterinária da URI Erechim.

 

Ao abrir o evento, o presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná (CRMV-PR), Rodrigo Mira, deu as boas-vindas aos presentes e ressaltou a importância das Comissões de Educação da Medicina Veterinária. “Estou aqui representando o presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida, e temos a honra de receber a joia da coroa. A maioria dos problemas que a nossa classe tem vem da educação de má qualidade. Por isso, a Comissão de Educação é uma joia”, afirmou.

 

Para o presidente da Comissão Nacional de Educação da Medicina Veterinária (CNEMV/CFMV), Rafael Mondadori, outro objetivo do fórum é “conseguir que todas as comissões de todos os estados falem a mesma língua”, explicou. Mondadori defende a importância de trabalhar para a unificação das Comissões Nacional e Regionais de Educação da Medicina Veterinária do Sistema CFMV/CRMVs.

 

DESAFIOS DO PROJETO PEDAGÓGICO

 

O médico-veterinário Rogério Amorim, membro da CNEMV/CFMV, subiu ao palco para ministrar a palestra Desafios da Montagem de Projeto Pedagógico frente às novas Diretrizes Curriculares Nacionais. O professor iniciou a exposição afirmando: "O projeto pedagógico não é um documento burocrático, mas na maioria das instituições é visto assim. Ele vai direto para o arquivo e muitos não têm conhecimento. Esse é um dos maiores desafios: que ele deixe de ser papel e se torne um norteador do curso”.

 

O palestrante também abordou a importância de compreender o atual perfil dos estudantes, falou da qualidade dos educadores como ponto crucial para a boa qualidade do ensino e apresentou os novos métodos de ensino-aprendizagem, além de defender o valor da relação entre professores e alunos.

 

SENEMV 2020

 

Os estados presentes - Maranhão, Goiás, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Ceará, Roraima, Pernambuco, Paraná, São Paulo, Pará, Espírito Santo, Paraíba, Bahia e Piauí - também debateram e sugeriram temas para o XXV Seminário Nacional de Educação em Medicina Veterinária (SENEMV), previsto para 2020.

 

RELATOS DAS COMISSÕES REGIONAIS

 

As comissões regionais também tiveram espaço para expor as atividades e ações desenvolvidas após o último fórum, ocorrido em 2018. A exposição mostrou o alinhamento entre os representantes dos estados. A maioria falou sobre a preocupação e necessidade de debater de forma clara os cursos de graduação a distância, além da devida fiscalização dos cursos de auxiliar de veterinário. O estímulo ao uso das metodologias ativas de ensino-aprendizagem também foi um dos temas abordados.

 

Muitos relatos mostraram a disponibilidade das comissões em acompanhar os cursos de graduação de Medicina Veterinária dos estados, com a preocupação de um projeto pedagógico adequado e um ensino de boa qualidade.

 

CURSOS ACREDITADOS

 

Durante o Fórum, foram entregues a três cursos de Medicina Veterinária de Minas Gerais o selo do II Ciclo de Acreditação do Conselho Federal de Medicina Veterinária. Os cursos de graduação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) das cidades de Betim e de Poços de Caldas receberam o certificado de acreditação, representados por Isabella Bias Fortes, coordenadora do curso de graduação de Betim. Já o selo de excelência foi conquistado pelo curso da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), de Belo Horizonte, e recebido pela também coordenadora, Cláudia Freire.

 

A adesão à acreditação é gratuita e voluntária e tem como objetivo avaliar de forma permanente a qualidade dos cursos de graduação, contribuindo para sua melhoria contínua, além de tornar públicos os critérios estabelecidos pelo CFMV e favorecer o desenvolvimento da cultura da avaliação como indutor da qualidade dos cursos no país.

 

Texto: Assessorias de Imprensa do CRMV-RS, CRMV-PR e CFMV



20/05/2019

CRMV-RS marca presença no XXIV Senemev

A Comissão de Ensino em Medicina Veterinária do CRMV/RS participou do o XXIV Seminário Nacional de Educação da Medicina Veterinária (Senemev), que aconteceu nos dias 6 e 7 de maio, em Brasília. A comissão esteve representada pelo Coordenador, professor Leandro do Monte Ribas (UCS), e pelos professores João Cesar de Oliveira (UFSM), Laura Beatriz Rodrigues (UPF), Cristine Dossin Bastos Fischer (ULBRA) e Claudia Lautert (FSG).

 

Os participantes destacaram a qualidade técnica do evento, que abordou temas relacionados à saúde mental de docentes e discentes e os riscos do desenvolvimento de distúrbios como Síndrome de Burnout, depressão e o mais grave estágio, o suicídio. No segundo dia de trabalho, foram discutidas as novas diretrizes curriculares nacionais homologadas em janeiro de 2019 e que priorizam a inserção do aluno em ambientes de prática profissional nas diferentes áreas da Medicina Veterinária durante o plano de execução curricular.

 

Na sequência, foram compartilhadas experiências com métodos ativos de ensino/aprendizagem e alternativas ao uso de animais no ensino de Medicina Veterinária. A pauta que finalizou o evento foi a crescente oferta de cursos na modalidade de ensino a distância (EaD) em Medicina Veterinária e os riscos para a profissão e para a saúde única. O CFMV ainda apresentou as ações que vem adotando para combater o EaD, como a publicação da Resolução nº 1.256 que proíbe a inscrição no CRMV de egressos dos cursos de Medicina Veterinária realizados na modalidade EaD.

 

Para o professor Leandro, o CFMV, além de planejar eventos que tratem de assuntos atuais e relevantes para o ensino de Veterinária no Brasil, propicia um ambiente para que coordenadores de diferentes regiões compartilhem suas experiências. “Tudo isso contribui para a qualidade e fortalecimento dos cursos de Medicina Veterinária”, afirma. O próximo Senemev está programado para 2021.

 



22/02/2019

Nota de esclarecimento sobre o Ensino à Distância do CRMV-RS

*Por Leandro Monte Ribas, coordenador da comissão 

 

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV/RS) manifesta sua preocupação e contrariedade a oferta do Ensino a Distância (EaD) na graduação em Medicina Veterinária autorizado pelo Ministério da Educação (MEC). O CRMV/RS defende o ensino presencial por entender que o exercício profissional em saúde é complexo e dinâmico. Em virtude disso, os conteúdos dos planos de execução curricular em Medicina Veterinária devem ser norteados pelo desenvolvimento de competências, habilidades e atitude que só têm significado quando expressam-se a partir da prática e da vivência. Estes fundamentos do processo de ensino e aprendizagem necessitam supervisão presencial para estarem interligados, uma vez que isoladamente não possuem valor.

 

Sabe-se que, na formação profissional em áreas da saúde, o que importa não é o acúmulo de conhecimento, mas sim a capacidade de executar o que se sabe para aplicar o que se deseja. Neste sentido, professores e alunos dos Cursos de Medicina Veterinária precisam compartilhar os saberes, articular o conhecimento e desenvolver as habilidades técnicas refletindo sobre suas práticas em todo o processo de formação profissional, nunca de forma segmentada como propõe a modalidade a distância.

 

Finalizamos esta nota, reforçando publicamente que o CRMV/RS repudia o EAD na graduação em Medicina Veterinária em todo o território nacional por entender que tal forma coloca a saúde animal, a saúde humana e o meio ambiente sobre alerta de danos significativos e irreparáveis.






SEDE - PORTO ALEGRE
Rua Ramiro Barcelos, 1793 / 201
Independência - Porto Alegre - RS
CEP: 90035-006
Fone: (51) 2104-0566
Email: crmvrs@crmvrs.gov.br
Das 8h às 17h sem fechar ao meio dia



UNIDADE DE ATENDIMENTO NO INTERIOR - PELOTAS
Rua Andrade Neves, 2077 / 402
Centro - Pelotas - RS
CEP: 96020-080
Fone: (53) 3227-0877
Email: pelotas@crmvrs.gov.br
Das 8h às 12h e das 13h às 16h
UNIDADE DE ATENDIMENTO NO INTERIOR - CAXIAS DO SUL
Avenida Júlio de Castilhos, 1259/1003
Centro - Caxias do Sul - RS
CEP: 95010-003
Fone: (51) 99465-0491
Email: caxiasdosul@crmvrs.gov.br
Das 8h às 12h e das 13h às 16h

UNIDADE DE ATENDIMENTO NO INTERIOR - SANTA MARIA
Alameda Antofogasta 77 / Sala 409
Santa Maria - RS
CEP: 97050-060
Fone: (55) 3223-6824
Email: santamaria@crmvrs.gov.br
Das 8h às 12h e das 13h às 16h
UNIDADE DE ATENDIMENTO NO INTERIOR - PASSO FUNDO
Rua Teixeira Soares, 1075/804
Centro - Passo Fundo - RS
CEP: 99010-140
Fone: (54) 3317-2121
Email: passofundo@crmvrs.gov.br
Das 8h às 12h e das 13h às 16h

UNIDADE DE ATENDIMENTO NO INTERIOR - BAGÉ
Rua Bento Gonçalves, 285/804
Centro - Bagé - RS
CEP: 96402-080
Fone: (51) 99180 8370
Email: bage@crmvrs.gov.br
Das 8h às 12h e das 13h às 16h